terça-feira, maio 10, 2011

O mangá.

O verão acabou, o parque de diversão fechou, o calor passou e o que restou? Nada, foram lançados para fora do tempo, pensamentos vazios, vozes de brincadeira, infinitas possibilidades de controle das luzes agora apagadas, horas amaldiçoadas, figuras queimadas. Aquelas vidas eram vividas daquela forma pelo sol que então brilhava mais? Ou pelo luar que quando tocava o mar era belo de olhar? Ou quem sabe pelas músicas que sempre ficavam a tocar? Ninguém evitou procurar a respostas para as perguntas que se lançavam no ar ao fechar o manga e sentir as dúvidas naquele lugar.

6 comentários:

Larissa Chagas disse...

gostei das suas palavras linda , te segui aqui, segue lá tbm : http://believe-s.blogspot.com/

um beijo :*

Dalmo Sales disse...

Show de bola e Criatividade!!!

Continue com o blo trabalho...

Seguindo... Retribui nos seguindo tambem:

http:temporadaf1.blogspot.com

Rubi disse...

Sempre que venho aqui é uma surpresa, agradável, claro. Esse é um dos melhores textos, e eu adorei as rimas.

Sandro Mangueirense disse...

Nossa, como você consegue expressar tanta coisa em tão poucas palavras. Texto que nos faz refletir bastante.

http://estacaoprimeiradosamba.blogspot.com/

Hermann disse...

Me fez lembrar do 'E agora José' do Drummond.
"A festa acabou, a luz apagou, o povo sumiu, a noite esfriou, e agora, José? e agora, você? você que é sem nome, que zomba dos outros, você que faz versos, que ama protesta, e agora, José?..."

Paloma Oliveira disse...

Parabéns, seus textos são incríveis. Adorei, mto mto *-* seguindo, segue o meu tbm!